blog testo brasil Geração de energia no Brasil

Geração de energia no Brasil

Clique aqui e veja como nossos produtos podem ajudar.

O Brasil possui cerca de 560 usinas e subestações e 1079 linhas de transmissão que formam a Rede de Operação do Operador Nacional do Sistema.
Fazem parte desse sistema 98% do mercado brasileiro de energia elétrica. Até 2005 a capacidade instalada dessas usinas alcançou a potência total de 84.177 MW, dos quais 70.014 MW em usinas hidrelétricas e 14.163 MW em usinas térmicas.
Considerando o acréscimo de geração e a desativação de usinas térmicas emergenciais, a capacidade total instalada cresceu 2,52% em relação a dezembro de 2004.
A rede básica de transmissão, que leva a energia gerada pelas usinas até as redes de distribuição, compreendendo as tensões de 230 kV a 750 kV, atingiu em dezembro de 2005 uma extensão de 83.049 km.
Formas de geração de energia

Usina hidrelétrica
Esta é a forma de geração mais utilizada no Brasil. Está associada à vazão do rio, a quantidade de água disponível em um determinado período de tempo e à altura de sua queda. Quanto maiores são o volume, a velocidade da água e a altura de sua queda, maior é seu potencial de aproveitamento na geração de eletricidade.
Na usina hidrelétrica a água move as turbinas, que acionam os geradores de energia

Usina termoelétrica
A termoeletricidade é produzida por um gerador. Este gerador é impulsionado pela energia resultantes da queima de um combustível. Ao queimar, o combustível aquece a caldeira com água, produzindo vapor com uma pressão tão alta que move as pás de uma turbina, que por sua vez aciona o gerador.
A queima de combustível, carvão ou produtos como bagaço de cana aquece a água que gera vapor. O vapor move as turbinas que acionam o gerador de energia

Usina nuclear
Nas reações nucleares, determinados átomos convertem-se em outros, por modificações que alteram seus núcleos. Quando o núcleo de um átomo pesado, como o urânio ou o plutônio, é rompido para produzir núcleos de elementos mais leves, ele emite partículas denominadas nêutrons que se deslocam com altíssimas velocidades, colidindo com outros núcleos e provocando novos rompimentos com fissões. A reação em cadeia envolve um número cada vez maior de átomos liberando uma quantidade cada vez maior de energia.
Nesse tipo de geração a fissão emite uma grande quantidade de calor, aquece a água que está em caldeiras. O vapor que sai das caldeiras move as turbinas que acionam os geradores de energia.

Energia solar
Existem duas maneiras de gerar energia solar. No primeiro caso a conversão é realizada em usinas que recebem a denominação geral de torres de energia onde a energia é obtida através de uma grande área de espelhos que refletem a luz solar dirigindo-a para uma caldeira de aquecimento de água situada em uma estrutura elevada.
Um outro sistema é o das chamadas células fotovoltaicas, construídas de material que transforma a energia radiante do sol diretamente em corrente elétrica. Esses sistemas não provocam qualquer tipo de poluição, trabalham na temperatura ambiente, têm larga duração, quase não necessitam manutenção e são fabricados de silício, o segundo mais abundante elemento da crosta terrestre.
Placas solares retém o calor e aquecem a água.

Energia eólica
A energia dos ventos é uma abundante fonte de energias renováveis, limpas e disponíveis em todos os lugares. A força do vento move grandes hélices. O movimento dessas hélices move um gerador, que converte em energia elétrica. A energia vai para as linhas de transmissão, depois para a distribuição até chegar no consumidor final.
Instalação de usinas eólicas depende da abundância de vento.

Fonte:
Iguaçu Energia