blog testo eSocial no Setor de Food Service

eSocial no Setor de Food Service

Clique aqui e veja como nossos produtos podem ajudar.

1º RestauraRH debate o impacto da implantação do eSocial no setor de food servisse.
Até 2015, as grandes e médias empresas brasileiras deverão estar adequadas às exigências do eSocial, novo sistema eletrônico do Governo que unifica o envio de informações das obrigações fiscais, tributárias, previdenciárias e trabalhistas das organizações sobre seus funcionários.

O assunto será um dos principais temas abordados no 1º RestauraRH, evento organizado pela ANR, que acontece no dia 14 de novembro, em São Paulo. No painel “E-Social: abrangência, perspectivas e impacto de sua implantação”, o auditor fiscal da Receita Federal do Brasil e gerente técnico do Projeto eSocial no âmbito da Receita Federal, Samuel Kruger, estará presente para ampliar o conhecimento sobre os desafios, impactos, resultados e desdobramentos do procedimento.

“O eSocial traz a oportunidade de total integração entre os processos internos das empresas com o ambiente informatizado, proporcionando aos empregadores a possibilidade de cumprimento de suas obrigações de forma bastante automatizada, utilizando de seus próprios sistemas informatizados, sem necessidade de programas intermediadores para transmissão de informações”, afirma Kruger.

O eSocial não altera nenhuma legislação, mas muda a forma de envio e apresentação dos dados aos agentes do governo. Se hoje a empresa só sofre fiscalização quando um fiscal da Receita Federal ou do Ministério do Trabalho pede para ver os registros dos trabalhadores, com o eSocial a fiscalização será automática. A empresa que não se adequar ao sistema poderá sofrer as punições já previstas nas legislações fiscais, tributárias, previdenciárias e trabalhistas.